Matéria

  • Home /
  • Os temperos da culinária árabe

Os temperos da culinária árabe

Os temperos da culinária árabe

Os temperos da culinária árabe são bem fortes e de sabor característico. Esses condimentos e especiarias começaram a ser disponibilizados desde a antiguidade em mercados de rua de grande intensidade, e compunham grande atividade comercial e econômica na época.

Com isso, alguns temperos foram descobertos pelos povos mediterrâneos e levados por comerciantes turcos até Veneza e foi assim que a maior parte dessas especiarias espalhou-se pela Europa. Alguns temperos também são usados na confeitaria e na panificação como substitutos de outros ingredientes. Acompanhe a seguir os temperos e especiarias mais usados na culinária árabe.

Melaço de romã - Muito usado e conhecido no Líbano, esse melaço é usado como substituto do açúcar no preparo de doces, mas também em saladas e no pão sírio. Comumente, é misturado em tomate, hortelã, pepino e legumes cozidos como substituto do vinagre.

Mahlab - É um grão extraído da semente da cereja-brava e usado no preparo de doces. Seu sabor é forte e amargo, já seu aroma lembra amêndoas. Vai muito bem com castanhas, frutas secas e frutas em geral. O principal uso do mahlab é em pães, bolos e biscoitos. Para isso, as sementes são moídas e adicionadas à massa antes de ser colocada para assar. Em doces é misturado ao leite. Seu uso em pratos salgados é no arroz, ensopados ou lentilha.

Zauba - É uma erva originária do Mediterrâneo e usada em saladas e molhos. No Brasil é conhecido como orégano.

Pimenta Síria - Essa especiaria também chamada de bahar halu é a nossa conhecida pimenta-da-jamaica. Essa pimenta, na verdade, é uma mistura de canela em pó, pimenta-da-jamaica, noz-moscada em pó e cravo da índia.

Zaatar - É uma mistura levemente ácida que leva tomilho, manjerona, gergelim torrado e sumagre, que é um fruto vermelho usado moído para marinadas, arroz, saladas e o famoso kebab. No entanto, nem todos estes ingredientes estão sempre presentes, enquanto que por vezes se adicionam outros, como cominho e coentro. O termo “za’atar” provém da palavra árabe para a erva usada como principal ingrediente, a manjerona.  Os nomes científicos desta erva incluem Origanum majorana, Origanum syriacum (também conhecida manjerona selvagem), e Thymus capitatus (tomilho). Za’atar birri (ou za’atar selvagem) é identificado como Origanum vulgare. Tanto o orégão como a manjerona são plantas mediterrânicas da família Labiatae, que inclui também a hortelã e a sálvia. O zaatar é muito utilizado em pães e esfirras.

Tags: Gastronomia


Artigos Relacionados

Adicionar comentário


Vinhedo, SP

Rua São Thomé, 58 Santa Claudina,
CEP 13.280-000

Número de Telefone

+55 (19) 3876-6989

Fampage